HumaNews

Animal print: a tendência que nunca sai de moda

Fale com a gente

Animal print: a tendência que nunca sai de moda

26 de Fevereiro de 2019

Há muitos anos, o animal print faz parte de nossas vidas. Antes de dar as caras na passarela, nossos ancestrais usavam as peles de animais para se aquecerem, e desde sempre amamos esse tipo de estampa. Sexy e ousada, não é uma escolha fácil, mas sempre faz um statement. As peças são intensas, expressivas e valorizam qualquer visual – do casual até o mais sofisticado.

Vem comigo conferir essas produções incríveis!

1. O leopardo
Inúmeras grifes apostaram na produção ousada, como foi o caso da Dolce & Gabbana. Nos looks selvagens, a estampa toma conta de todo o visual – sapatos, calças, vestidos, sobretudos e até mesmo bolsas. Nem os chapéus e óculos ficaram de fora.

A Givenchy misturou a oncinha com o couro, dando um ar mais sofisticado e vintage aos designs, como foi o caso do impecável trench coat de fake fur. Para sair do tradicional, a marca exibiu uma blusa de gola alta somente com um pedaço da estampa, desta vez em outras cores. O mix de outros prints na mesma peça, como o listrado, não fugiu da elegância, misturando-se a outros padrões.

 

2. O tigre
Bastante em alta, a estampa de tigre caiu perfeitamente tanto em peças de roupa quanto em acessórios. Alguns itens encaixaram-se de forma excepcional na hora de encarnar o print, como o couro, jeans e off-white, que ficaram ótimos nas produções. Na Dolce & Gabbana, os tigres compõem looks incríveis, como a calça justa que montou uma produção bem hi-low junto do salto alto e, principalmente, da bomber jacket repleta de padrões divertidos.

Um outro exemplo foi a Versace, na qual o tigre se fundiu com padronagens ousadas e cores contrastantes – os looks combinados com a estampa forneceram um ar mais oitentista e vintage.

Enquanto isso, a grife Bottega Veneta apostou nos casacos e sobretudos com aquela aparência bem quentinha, mas com a estampa poderosa do animal aparecendo de modo mais suave, bastante sofisticada.

3. A zebra: o animal da vez
animal print de zebra transmite um pouco menos de seriedade, com produções absolutamente casuais. Ainda assim, ele combinou bem com tons neutros e cores fortes. Pensando nessa descontração, a coleção da marca Adam Selman se inspirou no glamour do anos 1980. Os looks ousados misturaram a estampa com meias-calças coloridas, como forma de criar um statement sem chamar muita atenção somente para o print.

Produções mais sóbrias também marcaram presença, limitando-se somente ao preto e branco com alguns detalhes em vermelho. O glamour ficou por conta das zebras. A Halpern não pensou duas vezes antes de criar looks repletos de brilho e paetês. Com uma volta no tempo, fazendo referência à mulher poderosa dos anos 1980, o print provou ser dinâmico com toda sua elegância e sofisticação.

A Tom Ford foi outra que desfilou com uma legging bem glamourosa, apresentando um animal print extremamente colorido. Um arraso! A Versace Menswear apostou no street style e criou sobretudos e casacos despojados, mais voltados para o hi-low. Em outra produção, o vestido com ombro marcado e mix de estampas coloridas mostrou o zebra print somente em uma manga.

Enquanto isso, a Dolce & Gabbana fez diferente e fugiu da normalidade. Além das leggings e trench coats com a estampa, a grife desfilou um casaco que, praticamente, apresenta uma zebra. Com comprimento até os joelhos, a peça tem meia-manga e, no gorro, simula a cabeça do animal.

4. A polêmica cobra

As cobras não ficaram de fora das passarelas! Por ter diferentes tipos de pele, o animal oferece mais variedade de combinações, que apareceram em peças inteiras ou em detalhes. Na Tom Ford, o print veio inspirado nas pop stars dos anos 1980, aparecendo em calças, gravatas, jaquetas e blusas. Tudo isso combinado com itens mais neutros, sem explorar muitas cores.

A grife Marni abusou da cobra, mas em uma cor mais exótica… o verde-limão! Apesar da tonalidade, o print forma looks mais sérios quando estampado no sobretudo e na saia midi.

O desfile da Gucci teve como inspiração o ensaio Manifesto Ciborgue, da bióloga feminista Donna Haraway. Além de misturar influências árabes, romanas e norte-americanas, contou com diversos elementos sinistros, incluindo uma cobra-coral fake. Nos looks, a estampa apareceu em um mix de cinza com verde-musgo, junto de outros padrões, como floral e xadrez.

5. Colored print
Quem acha que o animal print chama muita atenção ainda não conheceu o colored print. O estilo se resume a uma estampa animal em cores vibrantes, diferentes das originais. A tendência pode também se misturar com outras várias tonalidades e padronagens, como foi o caso da Tom Ford. A grife americana usou e abusou do hit de diversas formas: bomber jackets, calças, vestidos e trench coats deram um show de colorações e estampas.

Jeremy Scott, sempre irreverente, apostou nessa combinação em peças modernas de inverno. Seu desfile foi inspirado em filmes de ficção científica, com uma pegada disco italiana dos anos 1980. O neon veio com tudo e marcou presença em todos os itens da marca.

A Halpern continua provando seu glamour com as colored prints. A zebra foi a estampa escolhida para os looks coloridos e cheios de brilho. O impecável macacão com decote em V me arrancou suspiros!

A R13 apresentou uma coleção de inverno retrô, com animal prints em cores vibrantes, como o laranja. Ao caminhar nas passarelas, a grife revelou o inesperado: a estampa em cores fortes cabe perfeitamente em qualquer ocasião. Já na Nº21, apesar de a marca ter apresentado somente uma peça na padronagem colored, a jaqueta mistura muito brilho, cores e paetês. Além disso, o toque animal na gola cai perfeitamente bem com o item.

 

Mais uma vez, o animal print demonstrou sua influência e sobressaiu-se na apresentação dos desfiles como uma das tendências mais fortes da temporada. O leopardo já se tornou um clássico. De todas as estampas de bichos, é a que causa um impacto maior. Suas cores neutras – preto e bege-escuro – apareceram na passarela casando bem com peças de couro preto, verde-musgo e off-white, além de tons nude. Sem falar nos looks misturando a onça com vestidos florais, listras e paetês.

A variedade de animais aumentou, e não importa a temporada: eles sempre se fazem presentes, mantendo a cara de modernos. O animal print nunca sai de moda e compõe produções tanto elaboradas como casuais. A versatilidade das peças é fantástica, e vale a pena investir em um (ou diversos!) itens nessa padronagem, para um guarda-roupa atual e lindíssimo. É um estilo verdadeiramente atemporal.

Além disso, são ecologicamente corretas, pois são apenas prints, preservando a vida dos animais.

Deixe um comentário

Compartilhar